Importantes etapas da assessoria de imprensa

 

Importantes etapas da assessoria de imprensa

22
out

Oi doutor(a), tudo bem?

Vire e mexe ouço: “nossa, mas esse médico sempre tá dando entrevista, né? Deve ser muito bom mesmo, sempre tá na mídia…” Eu sei o motivo de ele estar sempre em destaque: certamente tem um bom assessor de imprensa.

Mas “aparecer na TV” não acontece assim, da noite para o dia. Requer, principalmente, planejamento, organização e uma boa informação para vender. Por isso, hoje resolvi falar sobre as importantes etapas da assessoria de imprensa.

1 – Planejamento
Adoro essa palavra: planejamento. Precisamos sempre planejar o que vamos trabalhar no mês (ou no próximos meses), ver algumas datas comemorativas que “casem” com o cliente, entre outros. Tudo isso ajuda e muito no bom trabalho da assessoria.

2 – Conteúdo + contexto
A frase “conteúdo é rei” é famosa, mas dias atrás li num artigo o complemento dela: “e contexto é Deus”. Produzir um bom conteúdo deve estar sempre aliado, na medida do possível, com o contexto. Exemplo: uma clínica de ginecologia, por exemplo, não pode deixar passar em branco assuntos como câncer de mama/prevenção/autoexame no Outubro Rosa. Uma clínica de dermatologia precisa abordar temas referentes ao câncer de pele no Dezembro Laranja e ao longo do verão. Uma clínica de otorrino deve abordar temas relacionados à rinite/sinusite e outras ‘ites’ no inverno e na primavera, e por aí vai.

3 – Relacionamento com a imprensa
Na assessoria de imprensa, temos que criar vínculos com os jornalistas e tentar ajudá-los de todas as formas, seja por por e-mail, telefone, WhatsApp…Por isso, vira e mexe “incomodamos” vocês com mensagens e telefonemas do tipo: “doutor, consegue gravar uma matéria pra TV X sobre o tema Y amanhã, às 14h?

Nem sempre isso é possível porque os jornalistas sabem que a agenda do médico é apertada, mas nosso papel de assessor de imprensa é justamente esse: ser o elo do médico/clínica/consultório com a imprensa.

4 – “Vender” conteúdo relevante
Costumo enviar uma sugestão de pauta por semana, e nesses envios “vendemos” uma informação, um conteúdo relevante que possa virar uma matéria, e não simplesmente a propaganda do médico. Aqui voltamos ao item 2 um pouco, sobre a ideia de vender um contexto também. Jornalista não quer propaganda, jornalista quer informação relevante para o público. O conhecimento da marca é apenas consequência de um bom trabalho.

5 – Monitorar os resultados
É importante monitorar o que os veículos estão falando, verificar se aquele conteúdo que você tanto apostava foi publicado em algum lugar e se rendeu alguma coisa.

Vida de assessor está longe de ser glamourosa, como alguns pensam, mas que dá uma felicidade quando você providencia uma entrevista e vê ‘seu’ médico na TV ou em qualquer outro meio, ah, isso dá!


 

 

 

A GD Assessoria Médica é comandada por Geziane Diosti, jornalista formada pela PUC-PR, com mais de dez anos de experiência profissional na área de comunicação, em especial assessoria de imprensa, produção de conteúdo para sites, mídias sociais e comunicação corporativa. Já teve passagens pelo Grupo RBS como redatora dos portais hagah, Guia da Semana e ObaOba, além de Kakoi Comunicação, M&C Comunicação e e-governe.

Categorias

Últimas Notícias

A mudança te muda
Minha mãe é supermetódica: tudo tem que ser do jeito que ela planejou, às vezes com horas, dias ou até…
Atraso na consulta médica: é possível melhorar isso?
Oi doutor(a), tudo bem? Quem nunca se atrasou para um compromisso que atire a primeira pedra – ou rasgue o…
Por que contratar uma assessoria de imprensa?
Oi doutor(a), tudo bem? Entra ano, passa ano, o curso de Medicina continua sendo um dos mais concorridos dos vestibulares…